15 de dez de 2010


Tínhamos a idéia, mas você mudou os planos
Tínhamos um plano, você mudou de idéia
Já passou, já passou - quem sabe outro dia....




5 de dez de 2010

FAZENDO UMA LISTINHA...

Uma boa forma de descobrir se alguém lhe ama verdadeiramente é prestar atenção refletidamente em que lista daquela pessoa que você pretende examinar você está. Você está na lista dos aniversariantes que ela pelo menos telefona? Ela sempre tem uma boa grande ação a cumprir, coincidentemente, anos após anos, naquela data? Sempre se lamenta por estar sem condições? Na verdade, o que importaria, em certas horas, não seria o sacrifício! Não foi isso o que você tantas vezes fez, abrindo mão de si mesmo, para vê-la mais aliviada, cultivando uma foooorte amizade? E agora? Onde estão os frutos? Você se lembra dos sacrifícios que já fez para socorrê-la? Valeu à pena? Ora, que diário está em seu coração? O da realidade que você está vivendo, mas não quer tomar nota? Ou de uma ilusão da qual você não quer abrir mão? Você está entre as pessoas a quem ela geralmente conta seus problemas? Você está na lista dos que ouvem seus problemas? Ou só você conta pra ela os seus? Ela lhe comunica se alguma coisa importante aconteceu? Ela lhe fala de seus projetos, confia no seu silêncio? Ou sempre age como se sua boca fosse sempre um trombone que sai contando por aí tudo o que é novidade? Ela se lembra de você quando por alguma razão começa a haver algum distanciamento? Ou você é quem sempre toma o primeiro passo? Não já é a hora de tirar todas as máscaras? De revisar suas listinhas brancas e listinhas negras? Quem ama compartilha! Não espere que existiu uma boa razão para certa pessoa agir de certo modo, se ela lhe esqueceu. Você sempre fez tudo por ela. E ela só lembra de você quando você é necessário pra alguma coisa. E quando você se lembra dela pra pedir alguma coisa, ela lhe atende solicitamente e com presteza? Ou arruma uma desculpa inteligente e amável pra tornar seu intento meio sem importância? Completamente sem importância!!! Lista de "extingue-se"! Faça uma recapitulação! Ora, não é possível que dentre esses quase seis bilhões de seres humanos, matematicamente, alguém não possa ter uma lista melhor pra você. Em que você esteja numa posição afetivamente mais confortável, não no rabo de uma fila egoista, mas da que compartilha. Não da manipulação, como se você fizesse parte de um maquinário projetado para uma função específica, e só. AMAR É COMPARTILHAR. Quando você nasceu, a quem sua mãe saiu contando? A quem ela mais amava. Quando Jesus ressuscitou para que pessoas ele se revelou ressurreto? Para quem nunca ouviu dele falar? Para os soldados romanos? Para quem tinha sentido prazer na sua morte? Não, foi para com quem Ele sentiu o compartilhamento de amor e de dor pelo seu sacrifício. Ora, existe o livro da vida. Uns para a vida eterna, outros para a morte eterna. Revise seu livrinho. Refaça sua listinha. Reflita friamente, não importe se doer. Claro! Sem precipitações! Sem levar em conta um esquecimento temporário, mas todo o conjunto do que aquela pessoa fez ou deixou de fazer, foi ou deixou de ser em sua vida. AMAR É COMPARTILHAR. Aquela pessoa aceitaria ouvir determinados erros seus? Ela compreenderia? Ela entenderia sua realidade? Aceitaria sua sinceridade? AMAR É COMPARTILHAR SEM RESERVAS A DOR E A ALEGRIA. Mas, não culpe ninguém por nada! Aprenda com esta revisão de listinhas! Há pessoas que lhe amam e quando precisam de você, haja reclamação. E outras que vez por outra lhe procuram, e você se dá por inteiro, mas não compartilham suas vidas, apenas sabem de sua utilidade. Não fique triste! Não chore! Perfeito só Jesus! Comece a fazer uma revisão de tudo, comece a fazer um caminho de trás para frente no seu coração e vá montando as peças do quebra-cabeças, do quebra-almas, do quebra-sentimentos, do bate-coração. AMAR É COMPARTILHAR!
 "A felicidade vem de dentro.
Não depende de fatores externos ou das outras pessoas.
Você fica vulnerável e é tão fácil magoar-se quando
os seus sentimentos de segurança e de felicidade
dependem dos comportamentos e das ações dos outros.
Nunca atribua o seu poder a nenhuma outra pessoa."
Brian Weiss

2 de dez de 2010

meu hoje

O sol brilha lá fora, esta muito quente hoje, o dia apresenta-se bonito.
O dia de ontem, não sendo muito normal, foi um daqueles dias que já me habituei a ter. De vez em quando tudo parece perder o sentido e cria-se um desespero cá dentro, uma angústia enorme, a juntar ao fato de estar meio assim sabe...
     Sei como resolver essa angústia. Com música e lágrimas. Já me aconteceu mais vezes, já desta forma simples resolvi esses dias. E ontem assim foi...
Há dias, tantos dias. 
Tantos sentimentos experimentamos no decorrer de todas as horas, de todos os tempos passados. Hoje estamos assim, amanhã nem sabemos o que nos espera.


"A quietude e o bem estar afeta-me."


Não consigo parar quieta, simplesmente fazer com que a minha cabecinha pare de vez em quando. É isto para aqui, o outro para ali.
Irritas-me de vez em quando sabias?




O mais importante depois de uma roda viva lá em baixo é levantarmos a cabeça, sozinhos ou com ajuda, não interessa, e continuarmos o nosso caminho. Continuarmos a vivê-lo com a mesma intensidade e seguirmos tudo o que desejamos porque, uma coisa aprendi, se temos esta oportunidade de viver, vamos desperdiçá-la atrás de sonhos que são dos outros? Cada um de nós consegue estar "sozinho", conseguimos aguentarmo-nos a nós mesmos nas piores das alturas, e aí, quando conseguirmos fazer isso, iremos olhar para o nosso lado e verificar que existem perto de nós pessoas simplesmente maravilhosas. Descobri tantas nestes últimos tempos, pessoas mesmo grandes para guardar para sempre no meu coração, cada uma com as suas formas e feitios, que me respeitam e eu respeito-as. Partilhamos alegrias, stresses, sorrisos, birras, más caras ou feitios tortos. Tudo, desde o que é muito bom até ao pior.


Cada um de nós representa uma obra de arte a ser completada e construída ao longo da nossa vida. Há pessoas bonitas, mas mesmo tão bonitas, com tanta coisa para nos ensinar e mostrar, pessoas estas que agarras a sua mão e ela mostra-nos um mundo completamente diferente.


Agarrei imensas mãos, mesmo que as pessoas não notassem, agarrei-me a elas e descobri mundos maravilhosos, recheados de coragem, simplicidade, conflitos, aprendizagens, memórias, força interior, orgulho, compreensão até alegrias para distribuir a quem o visitasse!
    Hoje estou bem, sinto-me mesmo bem, é isso!

Não sonho.
Não imagino.
Desejo que me desejes.
Desejo que venhas e preenchas aquele espacinho.
Abraça-me.
Você diz que tudo terminou
Você não quer mais o meu querer
Estamos medindo forças desiguais
Qualquer um pode ver
Que só terminou pra você
São só palavras teço, ensaio e cena
A cada ato enceno a diferença
Do que é amor ficou o seu retrato
A peça que interpreto,um improviso insensato
Essa saudade eu sei de cor
Sei o caminho dos barcos
E há muito estou alheio e quem me entende
Recebe o resto exato e tão pequeno
É dor, se há, tentava, já não tento
E ao transformar em dor o que é vaidade
E ao ter amor, se este é só orgulho
Eu faço da mentira, liberdade
E de qualquer quintal, faço cidade
E insisto que é virtude o que é entulho
Baldio é o meu terreno e meu alarde
Eu vejo você se apaixonando outra vez
Eu fico com a saudade e você com outro alguém
E você diz que tudo terminou
Mas qualquer um pode ver
Só terminou pra você
Só terminou pra você


*OS BARCOS
LEGIÃO URBANA!